NOTÍCIAS
 
 
19/05 Sexta-Feira Evento anterior: ! Evento anterior: !
 
 
Roda de Conversa: Teatro Negro: Representatividade e Resistência
 
 

1a Roda de Conversa do Tiradentes em Cena promoveu um importante debate sobre a representatividade negra, não apenas nas artes, mas na vida.

A presença do negro na dramaturgia e no teatro brasileiro é desfigurada e desumanizada. Poucos autores conseguiram desviar o olhar do tratamento dado ao negro em seus espetáculos. Por isso, a necessidade em se promover uma roda de conversa com o tema “Teatro Negro – Representatividade e Resistência”.

Mediada pela gerente de cultura do Departamento Regional do Sesc Minas Gerais, Maria Carolina Fescina Silva, o encontro contou com a participação de um dos nossos homenageados, o cantor, instrumentista, ator e compositor Maurício Tizumba; com o capitão do Congado Nossa Senhora do Rosário e Escrava Anastácia, Mestre Prego; com o diretor e ator do grupo de teatro local Entre & Vista; e com o professor do Curso de Teatro da Universidade Federal  de São João Del Rei, Dr. Adilson Siqueira.

Apesar da chuva pesada, que ainda insiste em cair em solo tiradentino, mais de 50 pessoas ocuparam a sala Alvarenga Peixoto, o teatro do Sesi – Centro Cultural Yves Alves. Por mais de duas horas, os participantes retrataram e debateram uma cruel realidade – a dura desigualdade e o inaceitável preconceito, não apenas nas artes, mas no dia-a-dia de uma minoria numerosa demais no Brasil.

Mestre Prego queixou-se da dificuldade de se arranjar patrocínio para a sua arte, visto que, muitas vezes, não é, ao menos, bem-vindo, nos lugares onde vai na cidade: “Nesses cinco anos, que é a existência do nosso grupo de congado, a gente sai pedindo ajuda financeira – nas pousadas, nos restaurantes – e tem pessoas que até viram as costas pra gente, que manda dizer que não se encontra”. Em uma cidade como Tiradentes, onde os nativos, inclusive, negros e mestiços, foram “gentilmente” expulsos do Centro Histórico, não é de se espantar que algo do gênero ainda aconteça.

Para Sérvulo Matias, é muito importante refletir em relação ao negro, ao teatro negro. E vai além: “Sobre a tolerância, a intolerância, eu gostaria de colocar mais uma palavrinha, que é o respeito. Eu acho que a gente tem que ter respeito, e uma outra coisa também – amor. Somos um país bem diversificado, de origens diversas, e eu acho que o nosso objetivo maior é o amor. A gente precisa do amor. O amor precisa prevalecer em nossos corações”.

Tizumba, que falou tanta coisa séria com bastante humor, explicou que toda manifestação de arte vem das manifestações religiosas. Desde a Grécia antiga até os dias atuais. E falou da importância de se trabalhar a arte negra: “Vamos tirar a tolerância. Vamos usar o respeito. Temos que continuar lutando, criando possibilidades. Essa nossa matriz africana é muito importante na arte do teatro que a gente faz hoje. Se a gente cria uma companhia de teatro negro é para que outros negros possam vir trabalhar no teatro. O teatro tem que deixar de ser uma coisa de branco. Tem que ser uma coisa para todo mundo. E a gente precisa é de consciência e respeito, no lugar da intolerância, que só assim a gente vai construir um país melhor pra todos nós, em termos dessa própria igualdade, que está faltando nos dias de hoje e está causando essa vergonha que sentimos do nosso Brasil”.

Para encerrar, o professor de teatro, Dr. Adilson Siqueira, explanou sobre a importância da representatividade negra, não só nas artes, mas em todos os setores. “Essa questao de representatividade, dessa necessidade do negro precisar de uma mesa para discutir, é justamente por causa da invisibilidade. Onde é que o negro é invisível? Ele é invisível na situação de poder. Quanto mais escuro é o tom da pele da pessoa, mais baixo essa pessoa está na escala social. É por isso que a luta precisa continuar. A representatividade é necessária para que a gente consiga dar visibilidade para essas pessoas, para que outras pessoas que não têm onde se espelhar possam se espelhar e querer sair desse lugar de invisibilidade. Para isso que existe a necessidade de uma representatividade, tanto no teatro, quanto na vida”.

Roda de Conversa finalizada, todos os participantes foram para o Spasso Escola de Circo, onde, extraordinariamente, acontece a abertura do 5o Tiradentes em Cena. 

 
 
Clique para voltar
 
    DEZEMBRO | 2017    
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6
 
20/05 Sáb

16 horas
 
PROGRAMAÇÃO
 
Download!
 
Download PDF
 
 
MÍDIAS SOCIAIS
 
Siga-nos no instagram
Siga-nos no flickr
Siga-nos no youtube
Siga-nos no Facebook
Siga-nos no Twitter
Faça parte da nossa mailing-list
 
 
 
IV Mostra de Teatro de Tiradentes © 2013-2017 todos os direitos reservados
Notícias Fotos Releases Clipping Credenciamento
Galeria de fotos Flickr Instagram
Sobre a mostra Créditos 1ª Edição 2ª Edição 3ª Edição 4ª Edição
Sobre Tiradentes Parceiros
Adulto Infantil Intervenções Oficinas Outros